MAGÉ LANÇA CARTILHA VOLTADA À EDUCAÇÃO ESPECIAL E INCLUSIVA

0
510

A Secretaria Municipal de Educação e Cultura (SMEC) lançou na última quinta-feira (30), a cartilha “Flexibilização e Adaptação curricular”, que complementa as políticas públicas educacionais direcionadas aos alunos da rede em situação de inclusão. No mesmo dia, a SMEC comemorou o Dia do Pedagogo celebrado no dia 20 de maio.

“Essa cartilha foi organizada com todo o carinho por nós da Educação Especial. Esse documento norteador foi criado para melhor atender aos alunos em processo de inclusão e auxiliar o trabalho do professor e de toda comunidade escolar com políticas públicas voltadas a educação especial. Sabemos que cada aluno é único e tem suas particularidades. Essa cartilha tem a função de nortear a prática inclusiva, tanto em nível de currículo como de flexibilização. Aqui o professor terá acesso às informações para que ele possa melhor estruturar seus planos de aula e atividades diárias”, explicou Patrícia Barcelos da coordenação da Educação Especial e Inclusiva.

O evento contou com a palestra da Dra. Edicléa Mascarenhas, professora permanente do mestrado em Diversidade e Inclusão da Universidade Federal Fluminense. A profissional falou sobre as tecnologias assistivas e recursos de acessibilidade para as pedagogas da rede municipal.

“Para mim é uma alegria muito grande participar de mais um encontro em Magé. Eu pude participar da resolução 05 do Conselho Municipal de Educação e agora nesse dia tão importante em que falei sobre adequação curricular e recebi esse documento da flexibilização, que é uma cartilha que retrata todas as intenções da resolução. Magé está de parabéns por se entusiasmar com a educação especial na perspectiva da Inclusão”, disse.

A inclusão é uma bandeira da Escola Viva de Magé e segundo a secretária de Educação, Álison Brandão, aumentou em 80% o número de alunos especiais matriculados na rede. “Nossa rede conta com dois Centros Municipais de Atendimento Especializado, temos 37 salas de recursos, 1 sala de Braille e mais duas salas para deficientes auditivos. Por isso aumento no número de alunos especiais na rede. Ele vai subsidiar os professores e especialistas em Educação para orientar a prática desse professor que tem o aluno inclusivo. Como trabalhar com aquele tipo de patologia, transtorno ou deficiência na sala? Essas questões os profissionais vão encontrar nessa cartilha de apoio que é mais uma conquista da rede municipal de Magé”, finalizou a secretária.

Fotos: Gerson Peres

DEIXE UMA RESPOSTA