SECRETARIA DE ORDEM PÚBLICA FISCALIZA COMÉRCIO ABERTO DURANTE PANDEMIA

Somente serviços essenciais e venda de alimentos estão autorizados a funcionar

Fotos: divulgação Secretaria de Ordem Pública

Desde a publicação o Decreto Municipal 3.340/2020, no último sábado (21), que suspende o funcionamento do comércio em geral para combater a pandemia do novo coronavírus (COVID-19), a Secretaria Municipal de Ordem Pública (SEMOP) está realizando ações de fiscalização em todos os distritos e atendendo denúncias de comércios abertos sem autorização, ou com lotação acima do permitido para o período.

 

“Estamos enfrentando uma batalha que o inimigo pode ser mortal. Em nome do Prefeito Rafael Tubarão, pedimos a todos que permaneçam em suas residências. Sabemos que não é fácil mas, precisamos seguir as orientações da Organização Mundial de Saúde – OMS. Os agentes estão nas ruas fiscalizando e controlando o acesso de veículos e das pessoas nos bloqueios sanitários. Estamos nas ruas por vocês, pedimos que fiquem em casa por nós”, disse Everson de Moraes, secretário da pasta.

A SEMOP está atendendo denúncias de comércios que não estão seguindo a o Decreto, através do Whatsapp, nos números (21) 98914-0073 e (21) 98473-7710.

De acordo com o decreto não está autorizado o funcionamento de restaurantes, lanchonetes e estabelecimentos congêneres (bares, trailers, barracas de lanches e etc) apenas para entregas em domicílio; academias e estúdios em geral, centros de ginástica, casas de festas e estabelecimentos similares; todo e qualquer estabelecimento de comércio ou serviços, à exceção dos expressamente mencionados no decreto.

Nesta segunda-feira (23), primeiro dia útil após a publicação do decreto, as equipes intensificaram as ações. “A grande maioria dos estabelecimentos já está seguindo o decreto. Os comércios que encontramos abertos os agentes orientaram e foi respeitada a ordem de fechamento. Os restaurantes e lanchonetes que estão trabalhando com delivery, estão com meia porta aberta, para os clientes não entrarem”, explicou o secretário de Ordem Pública, Everson de Moraes.

 

DEIXE UMA RESPOSTA