CAMPANHA ‘AGOSTO DOURADO’ CONSCIENTIZA SOBRE A IMPORTÂNCIA DO ALEITAMENTO MATERNO

Agosto é o mês de incentivo ao aleitamento materno. O chamado ‘Agosto Dourado’ foi criado para conscientizar as famílias sobre a necessidade da amamentação exclusiva até os 6 meses de idade, assim como a importância de mantê-la até os dois anos, para o bom desenvolvimento de bebês e crianças.

Flávia Amaral, enfermeira e coordenadora do Programa de Assistência Integral à Saúde da Mulher, Criança e Adolescente (PAISMCA), fala um pouco sobre a importância da campanha. “Agosto é um mês dedicado à intensificar as ações de promoção ao aleitamento materno. Tem como objetivo conscientizar os pais, famílias sobre o papel do apoio à prática do aleitamento e criar um ambiente em que a mãe possa manter a amamentação como fonte exclusiva de alimentação da criança nos primeiros seis meses de vida”, afirmou.

O Ministério da Saúde orienta que nos primeiros seis meses de vida, o recém nascido se alimente exclusivamente do leite materno, obtendo assim vários benefícios, como explica Flávia. “O aleitamento materno é um protetor natural para a criança e traz muitos benefícios, favorecendo o sistema imunológico protegendo o recém-nascido. Após os seis meses de vida, ele continua sendo importante, mas agora como complemento da alimentação até os dois anos de idade”, detalha.

Segundo a coordenadora, crianças que são amamentadas com leite materno até os dois anos de vida têm menor índice de doenças respiratórias, digestivas, alergias… E até mesmo é o fator principal na diminuição da mortalidade infantil. “Muito importante também é o vínculo que a mãe cria com a criança durante o aleitamento. Além disso, é um alimento gratuito, a família não gasta nada para isso. Está na temperatura certa, com as vitaminas de acordo com a idade da criança, e a mãe também é beneficiada ao amamentar. Diminui os riscos do câncer de mama, o útero volta ao normal com mais rapidez, por exemplo”, destacou.

Flávia destaca que amamentar, apesar dos inúmeros benefícios à mãe e criança, não é fácil. Mas nas unidades de saúde há profissionais para dar suporte às mães. “A amamentação não é uma tarefa simples. Podem haver muitos obstáculos. As USFs têm profissionais capacitados para ajudar as mães nesse período difícil, orientando e dando apoio”, finalizou.

DEIXE UMA RESPOSTA